sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Crianças desejam ser olhadas de azul!

clique na logo do evento

http://www.ie.ufmt.br/semiedu2012/

04 a 07 de Novembro
UFMT - Campus Cuiabá
Das crianças e das coisas

Ao falar da coisidade das coisas, Manuel de Barros anuncia: As coisas não querem mais ser vistas por pessoas razoáveis: Elas desejam ser olhadas de azul.  Que nem criança que você olha de ave. Um olhar de ave, um olhar de azul é um simples olhar com mais atenção.  Em seu exercício criativo, o poeta nos possibilita recriar sua poesia e devolvê-la assim: Crianças coisificadas não querem ser vistas de forma razoável, elas desejam um olhar de ave. Esta é a inspiração do Seminário Educação 2012 que se dedica a viabilizar lugares acadêmicos e culturais que acenem para a visibilidade das crianças nas sociedades adultas, mais especificamente nos contextos educacionais e de pesquisa. As imagens das crianças anunciadas associam-se às suas múltiplas lógicas e linguagens e passam a ser compreendidas como força instituinte, reinaugurando a cena educacional a partir do valor da diferença. As crianças, elas mesmas compreendem os sentimentos das coisas. Já dizia Benjamin (1994), ao brincarem com detritos, as crianças colocam restos e resíduos em uma relação nova e original. O convite que se anuncia neste Seminário Educação inspira-se na metáfora do olhar de ave, aquele capaz de perceber crianças azuis nas crianças coisificadas das instituições e fora delas.
 
Daniela B. S. Freire Andrade (GPPIN) e Cleomar Ferreira Gomes (GPECOL)
Coordenação geral

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.